Materiais Pedagógicos: livros

2 Comentários

Salve Maria!

Muitas pessoas me perguntam: Qual o livro didático que você utiliza com as crianças? Minha resposta: eu faço minha própria seleção de livros que formariam um “bom livro didático.”

Livros didáticos – para a idade dos meus filhos ou para qualquer idade – deixam muito a desejar no Brasil. Incompletos, mal redigidos, doutrinários, bobos… conheço muitos, mas nenhum bom.

Claro que um material pronto é um excelente facilitador no dia-a-dia.


Caligrafias baratas e outros livrinhos de atividades simples

p1

Você encontra este conteúdo na internet: pontilhados diversos, caligrafia letra cursiva, bastão e atividades com números… mas estes livrinhos são tão baratos que compensam a impressão: já vem prontos, organizados e são bonitinhos. São um bom complemento para as séries de atividades lúdicas que eu faço com eles, trabalhando o alfabeto, matemática, etc… A Lupita gosta de fazer, e ela geralmente pede, embora nunca consiga fazer muito o trabalho de cópia (quando ela se cansa eu considero um bom limite). O importante é que todos os dias ela trabalhe a coordenação motora e a fixação: os livrinhos ajudam, mas ela também usa o quadro branco e eu tento alguma coisa nova.

CARTILHA DE CALIGRAFIA

CALIGRAFIA DIVERTIDA

APRENDENDO OS NÚMEROS


Passatempos são na verdade exercícios de lógica

p2

Se você pegar os bons livros pedagógicos americanos para crianças pequenas verá que eles são uma coleção de atividades que poderiam facilmente estar num bom fascículo de passatempos. Como eu já trabalhei com dezenas desses livrinhos para kindergarten eu sei que, no Brasil, um bom substituto são os livros de passatempos. Não aqueles que têm apenas figuras de colorir ou coisas muito simples, mas os que têm propostas de lógica –  mesmo em bancas você pode encontrar exemplares assim.

A Edições Usborne lança livrinhos de passatempos nesse molde. Eles servem para que você tome conhecimento com modelos de exercícios que você pode facilmente reproduzir: seja no caderno, usando o computador ou usando materiais manipuláveis na vida real.

Se você pode importar livros pela Amazon.com, eu recomendo os livrinhos da School Zone Workbooks, geralmente entre 3 e 6 dólares. Principalmente os títulos Thinking Skills, Does it belong, Preschool Basics.

PASSATEMPOS E JOGOS

PRESCHOOL BASICS


Livros de Ciências

p3

Eu já comentei com vocês que gosto de livros com experiências práticas para ensinar Ciências. Para a idade dos meus filhos a coleção Pequenos Cientistas é perfeita. Outro investimento que eu gosto de fazer é em livros de curiosidade científica, como este da Usborbe, “De onde vem a chuva?”. Permite passar informações simples, de forma lúdica, e é bem adequado para a faixa etária deles.

PEQUENOS CIENTISTAS

DE ONDE VEM A CHUVA?


Ciências – Artes

p4

Já que estamos falando de Ciências, uma coleção bem legal é Arte com Ciência, que permite a introdução de conceitos das Ciências – ilustrados com obras de artes! Para todas as idades. As crianças já conseguiram aprender muitas coisas, como vulcões, tornados, tipos de floresta.

ARTE COM CIÊNCIA

p5

ABC ATÉ Z

LIVRO DE ARTE COLORIR

SANTOS E ANJOS

FAMÍLIAS ANIMAIS

Tarefas de casa + Rotina de homeschool

6 Comentários

Salve Maria!

Como algumas pessoas me perguntaram como eu faço para conciliar a rotina de HS com as tarefas de casa, vou resumir rapidamente o meu “esquema”, até porque ele é básico mesmo!

  • Princípio dos 40 minutos (com intervalo de 5 minutos para descanso): a ordem na minha casa é colocada em 3 momentos do dia, com duração de 40 minutos no máximo (pode durar menos). Se a arrumação está longa, eu faço 20 minutos, descanso 5, e continuo.
  • Esses períodos são: manhã, tarde e depois do jantar

Lembrando que ESTE é o POST com a minha rotina atual de HS.

Meu dia começa com muitos abraços(uns 15 minutos na cama), oração (com uma imagem do Menino Jesus) e uma leitura de historinha rápida antes do café, já que eles ainda não estão despertos e não comem direito se formos para a mesa muito cedo. Bem, logo após o café da manhã, eu faço uma atividade com eles na mesa (geralmente às 8:30). Leitura espiritual de 5 minutos (Atualmente estamos usando Meu livro de arte e oração, da Irmã Wendy Beckett) + Atividades de coordenação, letras, matemática ou lógica. A leitura espiritual tem sido MUITO proveitosa, porque além dos temas (respeito, perdão, família…) há as belas gravuras que permitem a nossa apreciação e comentários – além de outras atividades. Hoje mesmo olhávamos a pintura do martírio de São Clemente Papa; as crianças resolveram recriar a gravura com lego, de modo que uma das peças é o Papa Clemente que têm sido carregado para lá e para cá ao longo do dia. Dito, isto, terminamos a atividade depois de uns 30 ou 40 minutos e eu sigo para a minha arrumação.

  • Lei aqui em casa: Após cada refeição eu limparei a mesa e o chão em 15 minutos no máximo.
  • 9:20 – Primeiros 40 minutos. Segundo o cronograma de arrumação: Segunda, Quarta e Sexta, aspirar toda  a casa + colocar roupas para lavar. Forrar camas e arrumar quartos. As crianças ajudam com comandos (arrumar brinquedos, levar o que for delas para a estante, trazer roupas e jogar na máquina, forrar camas do jeito bagunçado deles, rs). Terças e quintas: Forrar camas, limpar pias e vasos sanitários dos banheiros.
  • 10:00 – Atividade 1 do quadro, no que diz respeito a: brincar de massinha, ir caminhar um pouco na rua, molhar as plantas, dançar, fazer exercícios.
  • 10:45 – Fazer almoço. É o momento em que as crianças fazem a atividade “Antes do almoço”, descrita no quadro. 12:00 – Almoço. Depois: lavar todos os pratos sujos no período da manhã. 13:00 – Descanso
  • 13:30 – Mais 30-40 minutos de arrumação (logo após o descanso do almoço de 30 minutos): Segunda, Quarta e Sexta – recolher roupas, se já estiverem secas. Dobrar e guardar. Ajeitar a sala, como de costume. Quarto das crianças, se não deu para fazer de manhã.
  • Depois é hora de dar banho nos 2. Das 14:10 às 14:50, eles assistem desenho. Cada um pode escolher um episódio de 20 minutos.
  • 14:50 – 15: 15: Lanche
  • 15:10 – Livros. Leitura em voz alta. Brincar e conversar com eles.
  • 15:45 – Soneca.
  • 18:00 – Fazer jantar, quando houver jantar (ás vezes tomaremos café). Se a roupa não estava seca, eu recolho nesse horário e guardo. Após o jantar, é manter a sala arrumada e a cozinha. Meu marido sempre ajuda e há dias em que eu não faço nada nesse horário. Segundas e quintas: passar pano na cozinha. Às quartas: passar pano na sala.
  • Antes do Papai chegar, é comum fazermos mais uma atividade, como as sugeridas em Atividade 2, no quadro. Ás vezes eles ainda estão dormindo ou cansados, e não fazemos nada programado.
  • À noite, há oração em família e muitos livros. O papai e eu nos revezamos. Há também pelo menos meia hora de brincadeira de faz de conta: o papai ou eu, ou os 2 juntos. Lego, fantasias, bonecas ou jogamos. Antes de dormir, mais umas 2 histórias.
  • Aos sábados, minha irmã me ajuda com a faxina: ela lava os banheiros. É o dia em que meu marido e eu passamos pano nos quartos. Eu aproveito para arrumar estantes e ele corta a grama da frente e também lava a garagem. Como dividimos, não ocupamos tanto o nosso sábado e sempre fazemos alguma coisa legal em família.

É isso! Lembrando que não é perfeito. A casa nunca está arrumada como eu gostaria, é mais um plano de sobrevivência. Eu sei que não posso passar muito tempo arrumando porque eles estão comigo o tempo todo e demandam atenção. Há semanas em que as roupas acumulam na cadeira do quarto. Em dias de muito cansaço, “dobro a meta” do desenho e eles assistem de tarde e também à noite. Mas esses dias são raros, às vezes ocorre 2 ou 3 vezes no mês. Minha casa está sempre precisando daqueles socorros, como: lavar a cozinha (e não apenas passar pano); desengordurar tudo da cozinha, como paredes; arrumar a lavanderia com esmero…

Olhando para o papel, não parece ter tantas coisas assim para serem feitas… mas há. Primeiro porque há coisas que não estão descritas. Por exemplo: em dias de aspirar a casa é claro que os cômodos tem que estar em ordem, sem nada no chão, e esses são os dias em que eu fico bem enérgica para tirar tudo do caminho. As crianças são um grande trabalho à parte. Bagunçam muito, apesar de meus esforços. Passe o dia todo com eles e você vai passar o dia arrumando duas ou três vezes o mesmo cômodo, pelo menos as coisas espalhadas depois de estudar, pintar, brincar…  A cozinha fica incrivelmente suja depois de cada refeição, principalmente no almoço – me refiro ao chão, com restos de comida. Preciso pegar um pano e limpar as áreas mais afetadas todos os dias, às vezes mais de uma vez. Essa rotina é para os dias em que não saímos. Duas vezes por semana, em dias que nunca são fixos, passeamos. Às vezes não altera muito a nossa rotina, porque saio depois do café e volto para almoçar. Já as roupas são a minha grande dor de cabeça: parece que o serviço com elas é eterno. Juntar roupa e pôr na máquina. Estender no varal. Recolher, dobrar, guardar. Eu só passo roupa na hora de sair. As roupas de casa eu não passo, tiro com cuidado do varal e vamos nos virando (não tem como, na minha realidade, separar tempo para isso).

Há muito o que melhorar, é mais um post para mostrar como eu sobrevivo do que indicar um sistema que está sendo “um sucesso”, rs. Ontem mesmo fiz uma lista de coisas em geral, na casa, no HS e de ordem espiritual, que eu preciso melhorar, e também metas para a família. Que Deus me ajude!

Segundo semestre: Ajustes

4 Comentários

Salve Maria!

Segundo semestre: momento de organizar o planejamento do ano, de maneira a ajustar o que não funcionou até agora. Vocês devem se lembrar do meu planejamento semanal para este ano:

planejamento semanal

O que muda:

Atividade 1: A estratégia que deu certo (dica de uma mãe homeschooler bem experiente) foi: sair da mesa do café da manhã direto para mesa de trabalho por 30 minutos; depois eu geralmente sigo o meu planejamento para esta primeira atividade, especialmente as que envolvem brincar, se movimentar ou dar uma volta. A mesa de trabalho envolve as atividades de coordenação motora, pré-alfabetização, escrita e coisas do gênero. Percebi que quando deixava esse tipo de atividade mais formal para outro momento do dia ele tinha dificuldade de acontecer. Portanto, a melhor hora para ensinar as letrinhas com paciência é depois do café da manhã.

Antes do almoço: OK

Atividade 2: Quase não aconteceu mesmo. Um pouco demais, né? Atividade de manhã, passeios, leituras e… mais atividade? Não, não funcionou. Pelo menos não na idade em que os meus filhos estão agora. À tarde é a hora em que todos nós relaxamos, eu deixo brincar de massinha, ver um desenho. Depois, a rotina banho + lanche os ocupa até às 15:45, hora da soneca. Portanto, a Atividade 2 migrou para depois da soneca, antes do jantar, com duração máxima de 25 minutos.

Leitura de livros: OK. Mas, definitivamente, eu não segui os temas semanais.

Atividade 3: Eu tentei. Mas a rotina quando o papai está em casa à noite tem que ser mais orgânica e divertida. Portanto, esta terceira atividade foi substituída por uma mesa preparada com sugestões de coisas que podemos fazer juntos naquele dia. Um jogo, os livros que o papai vai ler, o que iremos precisar para o momento de oração em família.

****

Alguns princípios para o bom funcionamento da nossa rotina:

  • A hora da soneca das crianças é um hábito. Dimitri tem que tirar soneca ou fica exausto. Lupita pode escapar às vezes, mas a verdade é que ela também cansa, por isso, vale a pena insistir (mesmo que ela tenha a convicção de que não vai dormir)
  • Se eles dormem, eu leio, estudo ou descanso. Mas jamais arrumo a casa, salvo se for muito imprescindível.  Eu não posso fazer muito barulho mesmo; além do mais, trabalhar enquanto eles descansam só faz com que eu não consiga descansar nunca, já que esta é a melhor hora para curtir o silêncio e dormir também – embora eu só faça isso quando estou além das minhas forças. Mas eu posso. Só lembrando a mim mesma. Vai chegar o dia (e mais filhos, e os filhos crescidos) em que isso estará mais difícil.
  • Eles podem ver um desenho à tarde e eu não vou me culpar. Eu não tenho ajuda durante todo o dia e por isso, é a hora em que eu posso adiantar aquela coisa impossível de fazer quando eles estão ao  meu redor, ou eu vou simplesmente descansar a minha mente que está os atendendo desde as 07 da manhã.
  • “Espere” é provavelmente o comando que eu mais dou ao longo do dia.  Eu preciso fazê-los esperar porque eles me pedem coisas a todo momento. Sou eu para pegar tudo, ajudar no banheiro, dar comida, atenção. Esperar é bom e eu não posso esquecer disso.
  • Esse planejamento semanal é para nos manter longe do tédio, mas o que mais conta nessa fase é a harmonia familiar. Nós somos tudo o que temos a oferecer a eles enquanto educação. Quando eles crescerem, nossa família será o melhor currículo que pudemos, concretamente, oferecer. Se não houver dedicação da nossa parte em rezar, amar e vencer os nosso defeitos, de nada vai adiantar apresentar autores e artistas maravilhosos: meus filhos terão sido criados por pais que não se empenharam em se vencer – e por isso mesmo, passaram, sem atenuantes, os maiores de seus defeitos. Identidade familiar: acho que é este o nome do nosso currículo para a vida toda.

Como ser família – Padre Paulo Ricardo

Deixe um comentário

Salve Maria!

Não sei se vocês já estão sabendo deste maravilhoso projeto do Padre Paulo Ricardo: Como ser família! As informações ainda são poucas, mas já se percebe que será um conteúdo valioso sobre educação dos filhos, família católica, deveres dos esposos, como amar e cuidar cada vez melhor de toda a nossa família! E tudo isso vindo de um sacerdote tão bom e dedicado como o Pe Paulo! Por favor, não deixe de conferir!

2015 – 2016: Retrospectiva

6 Comentários

Salve Maria!

Hoje mostrarei para vocês a retrospectiva do nosso último ano. Cada semestre envolve um novo planejamento, ainda que complementar ao anterior. Acho que no futuro eu irei começar o ano letivo sempre a partir de agosto – uma das razões é que a primavera começa em setembro e eu consigo fazer muitas coisas com as crianças em termos de atividades fora de casa, o que me dá um ânimo extra incrível! Em julho eu também consigo ter mais tempo para planejar, já que meu esposo está de férias e não há as festas de fim de ano para nos ocupar (com tantos planejamentos também).

Neste post eu espero dar um bom panorama geral de como nosso homeschooling funcionou, na prática, no período de 1 ano. Nada melhor do que a prática para servir de inspiração para vocês – e para mim mesma, como termômetro do que estou conseguindo realmente fazer. De nada adianta fazer listas e diretrizes se não conseguimos ver como todo o arcabouço de nossa teoria está refletindo na prática… então, vamos à retrospectiva 2015.2 – 2016.1!


1 – Famílias e Amigos

12362709_1713823728854249_7068993714652541227_o

Quanto vale, no homeschooling, encontrar famílias com muitos filhos para passar o tempo? Como diz o ditado, é meio caminho andado. Nada é capaz de substituir o contato direto com famílias que dividem o mesmo ideal que você! Quando eu cheguei na cidade parecia impossível ter pessoas ao nosso redor, mas pouco tempo depois elas foram aparecendo e hoje tentamos nos encontrar todo mês (porque não moramos todos na mesma cidade, mas perto).  Nossa esperança é sempre poder encontrar mais famílias, e com mais frequência! Esta é a nossa prioridade no HS: antes de qualquer meta, antes de qualquer currículo, o número 1 da lista é: fazer, conservar e rezar pelos nossos amigos.

12366065_1713824862187469_6076108086114001240_o

Pais, filhos e amigos brincando! Abaixo, um dos nossos encontros mais divertidos: as meninas de bailarina e um teatro improvisado!

l4 l3 l2

12373193_767819546652650_5153926862597012597_n 12374902_1713824008854221_2365771959529207759_o


2 – Jesus, Maria e os Santos

12374981_1713827235520565_7438426854826815487_o

Acima, nossa peça de Natal: há 2 anos conseguimos fazê-la! Abaixo, uma amiga querida rezando com as nossas meninas num encontro especialmente para elas tomarem chá!

l11 l12

image


3 – Rotina fora de casa

image

Educação em casa, mas com pelo menos duas saídas semanais. Parques ao ar livre, atividades dirigidas em Sescs da cidade, bibliotecas e o que mais nós conseguirmos. Tenho conseguido cumprir bem essa meta, às vezes saindo apenas uma vez no meio da semana, às vezes saindo três vezes, depende de como está o tempo lá fora também…

d17 d19

image

l1

12186797_533647836787505_3291033749178322671_o 12185163_533647950120827_1584237257120232148_o

Lupita, num teatro, fazendo uma apresentação de ballet! (Ela faz 1 vez por semana)

Turminha reunida!

12377698_1713824238854198_3352069064933883601_o


4 – Em casa

d14

Sempre rola um teatro! Acima, eles se revezam no papel do Menino Jesus.

d7

Claro que eles se envolvem na cozinha de vez em quando…

d8

Sempre tem que ter uma boa bagunça para deixá-los bem livres e felizes!

d16

Se chove, coloco eles para fazer ginástica em casa mesmo. Eu me exercito quase todos os dias em casa, e eles gostam de me acompanhar do jeitinho deles!

13315802_617478581737763_5739370532723600705_n

Dentro de casa, vocês já sabem: livros, livros e mais livros! Todo mês investimos em livros: novos, em sebos, garimpando feiras onde eles custam tão menos…

13312728_617480968404191_5668552766125615155_n

Estão quase todos aí… e tem dias que estamos enjoados de tudo o que temos! Posso dizer que lemos mesmo cada um dos livros da nossa biblioteca! E aí nem estão os muitos que pegamos emprestado em bibliotecas ao longo do ano!

Com relação a cada tema – história, artes, matemática… – você pode acompanhar meus posts temáticos para mais detalhes. Aqui foi apenas para mostrar como caminhamos, em linhas gerais, ao longo de 1 ano… ainda temos muito o que melhorar, aprimorar e rezar!