Homeschool: 10 coisas legais sobre o uso do caderno


Eu fiz uma lista com dez coisas legais sobre o preenchimento dos cadernos dos meus filhos.

1 – Indicar, no enunciado da atividade, o material a ser utilizado.

Meus filhos sempre me pediam para usar canetinha colorida onde não deviam; queriam usar lápis de cor quando deveriam usar lápis grafite. Eu passei a descrever o material necessário para cada atividade. Isso também me ajudou a variar, de modo que eles estão sempre usando coisas novas, ao mesmo tempo em que ficam felizes por seguir as instruções e ter permissão para usar as coisas que gostam.


2 – Páginas de conteúdo

Eu preencho o caderno com páginas de conteúdo, semelhante a uma apostila. O caderno acaba não sendo só para atividades, mas para apresentação de conceitos. Mesmo que eu já tenha isso impresso num livro ou cartilha: no caderno serve como revisão e eles acabam se acostumando a estudar por ele também.


3 – Xerox do material pedagógico

Se você, como eu, está usando uma cartilha ou livro didático, convém revisar no caderno ou aproveitar as imagens para criar novas atividades, mantendo uma unidade com outros materiais utilizados.


4 – Impressão de imagens ou atividades prontas

Se você não sabe desenhar muito bem, pode imprimir imagens diversas para montar atividades ou mesmo imprimir atividades completas prontas: basta colar na folha do caderno. Isso evita que as folhinhas soltas se acumulem pela casa. Além disso, as folhinhas soltas, depois de feitas, costumam ir parar no lixo com rapidez, sem que sirvam para você acompanhar o desenvolvimento pedagógico. Aqui, se eu imprimo alguma atividade, ela vai para o caderno. Isso faz com que eu  tenha meu banco de ideias num só lugar.


5 – Reutilizar figuras de livros de atividades

Eu costumo comprar livros de atividades e passatempos, que depois de completamente usados acabam por serem descartados… mas antes disso, você pode aproveitar imagens para o caderno. Ás vezes fazendo o mesmo tipo de atividade.


6 – Usar adesivos

Cartelas de adesivos são muito práticas para montar atividades criativas e bonitas para as crianças. Em poucos minutos, você cola e… pronto!


7 – Revisão do dia

O caderno de lições de casa com o papai costuma ter uma revisão do que trabalhamos durante o dia.  Não faço nada desconexo. É assim que o papai consegue ter uma visão global do que estamos trabalhando, e mais importante: sobre as dificuldades e progressos de cada um por si mesmo (e não somente pelo relato da mamãe).


8 – Usar manipuláveis pedagógicos

Aproveitando a facilidade de estudarmos em casa e termos tudo sempre à mão, as atividades do caderno costumam pedir que eles usem todo tipo de material manipulável: mosaico, escala cuisenaire, letras de madeira, números, massa de modelar…

Por exemplo: “Use as letras de madeira para reproduzir as palavras abaixo”; “Reproduza a sequência de formas abaixo usando o mosaico sobre a mesa”; “Conte quantas figuras há em cada conjunto e coloque os números de plástico ao lado” (Dimi, por exemplo, ainda não consegue fazer os números, mas sabe identificá-los).


9 – Usar livros de literatura, livros pedagógicos…

Frequentemente as atividades no caderno, especialmente aquelas que eles farão com o pai à noite, exigem o acompanhamento de outros livos. As instruções pedem: “Abra o livro de Artes… na página tal… e leiam juntos. Depois responda as questões abaixo.” Ou eu posso fazer perguntas para serem respondidas oralmente sobre um livro de literatura que estamos lendo durante a semana. Ou é necessário que o livro em questão, seja didático ou não, esteja aberto para que a compreensão da atividade seja melhor.

Esta semana, numa lição de casa, Dimi precisou de três livros e achou isso muito legal. Ele disse que estava “ansioso” para fazer a lição.


10 – Atividades sem lápis

Caderno não é apenas para ser “preenchido”. Muitas das minhas atividades são instruções para que elas ocorram fora da folha. Eu anoto algumas sugestões de atividades para a semana: aquelas que eu farei usando os meus flashcards, coisas que eu já tenho prontas ou simples jogos de música. Depois, eu vou marcando um “X” no que eu consegui cumprir. Uma estratégia que deu certo por aqui, já que eu tinha muitas ideias salvas e pouca disciplina para pôr em prática. Quando eu passei a anotar no caderno três ou quatro atividades para a semana, atingir o cumprimento se tornou meu foco!


Como vêem, há muitas coisas interessantes para o uso do caderno. Eu gosto de aproveitá-lo bem, e estou sempre em busca de coisas novas. Espero que tenham gostado!

Diário de fevereiro, 2017

Fim do período de planejamento…

planner-aberto

Chegamos ao fim do período de planejamento do meu grupo no Facebook.  Agora é o momento de evoluir no planejamento semanal e fazê-lo acontecer. Atualmente, tenho conseguido atingir a marca de 50% daquilo que eu me proponho a fazer na semana, com as crianças. Nas primeiras duas semanas de fevereiro, embora houvesse me planejado desde o início de janeiro, não atingi nem 20%. É um processo. E estamos caminhando com a graça de Deus. O bom é que a meta espiritual com eles – leitura pela manhã, orações e catecismo – está sendo cumprida e muito bem!

Já começou…

O nosso homeschooling. Pela manhã é o período mais proveitoso.  A escala cuisenaire e o mosaico tem sido tão melhor aproveitados este ano!

16558389_757397827745837_1319454855_n

16790381_1927903627433342_6342813625492701184_n

Nosso Catecismo ilustrado está ficando lindo!

16522754_757397991079154_187389395_n

Melhor Leitura em voz alta do mês…

c627ab7325de64aabed25d6fa3ed607e

O conto maravilhoso do Star Saltan, de Puchkin

E a leitura espiritual do mês…

124399455_4gg

Lições do Papa Francisco para crianças: Este livro usa pequenas citações de sermões do Papa Francisco para trabalhar virtudes cotidianas e evangélicas, além de aproximar os meus filhos da Igreja como uma organização hierárquica. Já o lemos completo duas vezes.

Assistindo juntos…

the-sound-of-music-image_2

“O som da Música” – ou no péssimo título dado em português, A Noviça Rebelde. Dividimos em várias partes e vamos vendo ao longo da semana, como se para eles fosse uma série. Empatia imediata! Lembro com nostalgia quando minha irmã e eu ficávamos acordadas até tarde para ver no Corujão, e de como eu sempre desertava e dormia antes da segunda parte.

Eu estou organizando…

17078698_771865172965769_1469916533_n

Minha primeira Morning Basket – uma cesta de organização familiar que muitas mães homeschoolers fazem nos Estados Unidos e que reúne a leitura de formação. Aqui eu dividi por temas: biografia, artes, virtudes, estudos naturais e poesia (por enquanto). A cada dia, logo pela manhã lemos um trecho de um dos livros selecionados. As crianças leem livros diferentes dos meus. É uma maneira de me manter estudando, mas como ainda estou bem no início não farei um post até ver se funciona conosco. Mas você pode pesquisar, se a ideia te agradou!

Por falar em Cestas de livros…

17076090_264253797352660_6535220944808443904_n1

Estou montando a próxima para o período da Quaresma, focada na Vida de Jesus e em mais leituras espirituais – como o Livro da Fé, que eles gostam tanto!

Estudos Naturais e Artes…

16521730_757396677745952_539497301_n

Tenho conseguido unir Estudos Naturais e Artes, em parte porque o nosso estudo de Artes sempre foi simples: focado na apreciação artística e pequenos trabalhos com tintas e outros materiais. Até que eu evolua para coisa melhor (eu tenho uma vaga mas animadora ideia de como farei isto) têm sido muito proveitoso trabalhar as duas coisas juntas. É o que muitos seguidores de Charlotte Mason fazem, já que a proposta de Estudos Naturais dela inclui decorar livros/journal. Acima, o livro A árvore das Estações que vem e vão e as obras dos meus filhos (e minha: eu pintei a folha com duas árvores), que foram coladas no nosso journal, depois de receberem um título para cada pintura.

16507731_757396777745942_49453521_n 16522986_757396834412603_1176695839_n

16908921_248662398915576_8247581095273431040_nOs nossos livros queridos deste período

As melhores aulas…

17035587_771865539632399_2069699309_n

São aquelas em que estamos do lado de fora aprendendo; se estamos em companhia, melhor ainda!

17077867_771865392965747_1564562053_n

Ponderando estas palavras…

 Bendita a perseverança a do burrico de nora! Sempre ao mesmo passo. Sempre as mesmas voltas. Um dia e outro, todos iguais. Sem isso, não haveria maturidade nos frutos, nem louçanias no horto, nem teria aromas no jardim. Leva este pensamento para a tua vida interior.

São José Maria Escrivá

Pela Casa…

16583853_1332885646734243_9197874224767696896_n1

Ás vezes a minha casa fica assim: eu não gosto muito, mas tenho de aprender a conviver com isso.

Um pedacinho do meu dia…

16229147_177316852755625_6105976707745841152_n

Lições curtas – no máximo 25 minutos – permitem momentos como este:  breves; e os dois ainda precisam de atenção direcionada para fazer uma atividade. Os momentos de autonomia começam a aparecer, principalmente quando eles têm materiais criativos como lego e escala nas mãos, além dos livros preferidos.

Que Deus nos abençoe ainda mais em Março, neste tempo de Quaresma! Que nossos corações se tornem mansos como o Dele! 

[História] Crianças como você

historia-homeschool

“Crianças como você” é um livro da década de 90 (encontrado em sebos) com perfis de crianças do mundo todo, mostrando culturas diferentes e hábitos cotidianos –  o que  facilita a compreensão da proposta do livro. Ano passado foi o livro de “História” que mais utilizamos.

16468645_757397764412510_2054645681_n 16507702_757397701079183_95680687_n

Disposição das páginas internas do livro

Para a minha surpresa, meus filhos, embora pequenos, se interessaram muito pelo livro. Funciona mais ou menos como um álbum de fotografias, e logo eles estavam pedindo para verem novamente a Celina, Olia e outras crianças. Por muitas vezes, ao longo do ano, meus filhos foram capazes de associar estas culturas em coisas que líamos ou encontrávamos no cotidiano; Lupita era capaz de dizer que “Na África ou China, se costuma fazer assim…” (acho que foram destas conversas que ela aprendeu tão bem a empregar o verbo costumar, neste sentido).

Para fechar, eu resolvi produzir páginas para os dois, nos mesmos moldes do livro. Primeiro, eu os entrevistei, perguntando quais eram seus interesses. Como mãe, eu tinha seus livros e gostos como previsíveis, mas é curioso como eles apontam coisas diferentes a depender do momento particular (Lupita tinha acabado de ganhar o livro sobre o urso panda e o definiu como seu livro favorito). Tentei também manter o espírito de espontaneidade do livro. Pedi a Dimi que dissesse algo sobre sua irmã e ele disse que amava a Lupita, mas que “às vezes ela lhe dava língua” e é isto que eu coloquei no nosso painel.

As fotos foram selecionadas e recortadas – em parte – por eles, que coloram na cartolina. Eu fiz as legendas e expliquei para eles como a montagem estava sendo feita, de modo que à noite eles foram capazes de fazer uma apresentação completa e muito bem parafraseada do próprio painel.

17078203_771679426317677_923265161_n

17078493_771685839650369_973142160_n

Uma atividade simples para fazer em casa, mas que permite trabalhar habilidades novas (apresentar para o pai foi um ótimo ganho para eles.)

Planejamento semanal 2017 (quadro, lição de casa e mais)

Salve Maria!

Cheguei a um planejamento semanal para este ano. Vocês podem vê-lo abaixo:

planejamento-semanal

É apenas para terem uma ideia dos momentos durante o dia em que nós faremos alguma atividade. Como podem ver há quatro momentos: um bloco pela manhã, outro logo após o descanso do almoço, um no fim da tarde e o último à noite, sendo que este nem sempre está ocupado. Os horários, geralmente, são: 9:00 da manhã, 13:30, 18:00 (porque meus filhos tiram soneca de 1 hora e meia em média no período da tarde, isto é, às 16 horas) e 20:00.

As atividades duram, em média, 25 minutos. Às vezes um pouco menos ou um pouco mais. Dependendo da dinâmica dos afazeres da casa e almoço, podemos ter dois momentos pela manhã: um pouco antes das 9 e outro às 10:45. (Para ler como eu concilio o homeschooling com as tarefas de casa, VEJA AQUI)

A divisão de disciplinas e temas  foi feita para equilibrar o que precisa ser visto, mas é bem flexível. Posso começar com matemática na terça de manhã, mas preciso saber que duas aulas de Ciências são requisitadas para a semana.

Há leitura em voz alta em alguns momentos do dia. Depois do café, como vocês sabem, há a leitura espiritual. Alguns de nossos programas para as disciplinas incluem a leitura de livros, como é o caso de História (já postei AQUI) e Ciências. Fora isso, há as minhas cestas mensais de livros, e estamos lendo alguma coisa dela no período da manhã, no descanso do almoço, depois da soneca, mas especialmente à noite.

Lição de Casa

“Lição de casa” com o papai é a minha solução para que o papai participe do homeschool e esteja ciente do que estamos fazendo. Eu comprei um caderno especialmente para isso, para cada um, e faço atividades diversas. À noite eles devem entregar o caderno para o pai (duas vezes por semana é o esperado, mas pode haver mais, se o papai não estiver com uma semana muito cheia) e então serem orientados apenas por ele. Posso esclarecer durante o dia, via mensagem, se há alguma coisa que o papai precise saber antes. Procuro fazer tarefas que deem ao pai um bom panorama do progresso deles.  As lições também são breves, para não ocupá-los demais.

Posso deixar anotado no próprio caderno se a lição precisará da consulta de algum livro que temos em casa, se haverá leitura em voz alta, etc. Uma das lições da semana passada foi apresentar uma cartolina que fizemos durante o dia.

Eu dou o visto em todas as atividades com caneta verde e anoto alguma observação que o pai fez – tudo breve, algumas palavras, uma linha.

licao-de-casa

Os cadernos especiais para lição de casa

Planejamento Semanal: toda semana!

Quando eu trabalhei em escolas tínhamos um dia fixo na semana para entregar o planejamento da semana seguinte, juntamente com todas as folhas que deveriam ser impressas, lista de material para crafts ou culinária. No planejamento descrevíamos brevemente quais páginas do livro leríamos, as músicas da semana (eram muitas, porque eu era professora do jardim II numa escola bilíngue). Eu precisava ser organizada (coisa que, acreditem, eu nunca fui e até hoje não sou digna de ser considerada) para não deixar faltar nada, pois sem solicitar previamente um ingrediente ele não seria comprado; sem entregar todas as folhas da próxima semana no departamento de xerox elas não seriam tiradas.

No início eu levava noites de intensa pesquisa e esforço para fazer isso (parecia muita coisa, e quase todos os dias eu estava trabalhando no planejamento semanal); ao cabo de dois meses, eu já levava quinze minutos sentada à mesa para preencher o quadro em si, e mais uma hora em um dia da semana para preparar as atividades impressas. Eu já estava familiarizada com todos os materiais à disposição na minha sala e mesmo pesquisando na internet para fazer brainstorm ou escolher uma atividade temática para datas especiais eu não levava mais do que uma hora no fim de semana.  Dominar isso fez o meu cotidiano no trabalho (algo que no primeiro mês foi parecido com um suplício) muito tranquilo. Ainda havia espaço para improvisar, mas não para me preocupar com o que eu tinha que fazer.

No ano passado eu comecei a fazer um planejamento semanal para o nosso homeschooling, nos moldes que eu fazia na escola. No início do ano eu não fazia pois achei que podia passar sem isso ensinando em casa… bem, logo eu estava vivendo o meu primeiro mês na escola bilíngue: pesquisando todas as noites o que eu ia usar no dia seguinte ou simplesmente enfrentando o dia seguinte ao mesmo tempo em que tentava escolher o que fazer. Isso equivale a, ao invés de dançar ao som de uma música, ter que pensar no que tocar a cada três passos.

Não me entendam mal: eu ainda acordo e vou dar um passeio no parque quando o dia amanhece lindo demais para deixar de fazê-lo; os livros da nossa estante estão sendo explorados, mesmo que não estejam no planejamento da semana… mas eu não preciso separar o que fazer enquanto já deveria estar fazendo. Bom para eles, melhor ainda para mim, que tenho quase todos os dias da semana livres de pesquisas intermináveis.

Dito tudo isto, meu planejamento semanal usa aproximadamente 2 horas e meia da minha semana, dividido entre o Sábado e o Domingo. Durante a soneca das crianças, enquanto meu marido está cortando a grama, quando as crianças já dormiram à noite, quando voltamos da missa e cada um está um pouco livre.  Eu aproveito algumas destas oportunidades para fazer o meu planejamento semanal toda semana. Se em uma semana eu não tenho muito tempo para fazê-lo, tudo bem: tendo pouco tempo eu me proponho a explorar ainda mais os nossos jogos e a nossa biblioteca, e simplesmente preencho o quadro da semana.  Mas assim como nunca houve na escola uma semana em que eu não entreguei o meu planejamento, também aqui eu cumpro o compromisso. Já entreguei um planejamento bem simplificado e sem nada para providenciar, mas sempre entreguei.

Mas, graças a Deus, eu tenho conseguido aproveitar bem o tempo do planejamento semanal para também preencher os cadernos, imprimir alguma atividade ou as imagens que serão coladas no catecismo ilustrado, listar os materiais de papelaria, se for o caso de comprar alguma coisa (há uma bem perto da minha casa, no caminho de comprar pão)ou separar a lista de ingredientes para a aula de culinária (se for o caso, porque eu faço uma a cada duas semanas). Isso faz com que eu me sinta confiante, pois é preciso mencionar que eu desanimo com facilidade (é uma questão emocional do meu temperamento) e acabo direcionando este desânimo, fruto de uma falta de organização, ao todo em si. Ou seja: lá estou eu achando que não dou conta do homeschooling por causa de um dia de nada! (Se bem que atualmente eu aprendi a driblar estes dias que eu não sei ou não consigo fazer nada saindo de casa com as crianças e indo nos divertir!)

cadernos-da-semana

Mesa posta para o planejamento semanal. Cadernos da semana preenchidos. 

A primeira coisa que eu faço é preencher o quadro semanal. Nele eu coloco – me guiando pelo quadro geral para 2017 – o que eu vou fazer em cada bloco: livros, atividades, jogos, etc. Com isso eu consigo visualizar os temas da semana e então preparar as colagens do caderno e preenchê-los previamente com as atividades do planejamento. Um exemplo da próxima semana:

Em Matemática nós trabalharemos simetria. Na primeira aula da semana nós faremos alguns exercícios de simetria usando o nosso mosaico e uma régua. Na segunda aula, usaremos a escala cuisenaire. Na terceira aula, já estaremos prontos para fazer exercícios de simetria no caderno quadriculado (uma página ou duas). No tempo restante para estudar matemática nós contaremos livremente na cozinha ou na sala, como sempre fazemos, usando livros, quando for de nossa vontade. Observando a simetria no dia a dia, num livro aberto, numa laranja dividida ao meio e todas essas coisas que no homeschooling não entram num planejamento mas fazem parte dos hábitos.

Esta tem sido uma experiência importante para mim!

Fiquem com Deus!

 

As crianças na história + Literatura

historia-homeschool

As Crianças na História é um dos livros que usarei com meus filhos este ano. Eu fiz um programinha para cada tópico do livro com Literatura, sobretudo contos que eu já tenho em casa. A ideia é ler com eles o tópico do livro, conversar, fazer alguma atividade como desenhar, colagens, etc. Usar o período em que estivermos trabalhando tudo isso para ler as histórias. Visualizar com literatura é um bom caminho para eles. Se você tem ou deseja comprar este livro pode querer fazer algo semelhante.

Entenda-se que não é um estudo – no caso dos meus filhos – aprofundado, mas uma oportunidade deles ganharem a noção de época, lugares distantes, passado, etc. Por vezes, as histórias batem com a época ou com o lugar, ou ainda com os costumes.

A verdade é que, dentro do meu planejamento anual do post anterior, há um planejamento dentro de cada tópico. Impressionante! Eu tento olhar para os “blocos” daquilo que eu planejei e desenvolver  – nada muito complexo – algumas formas criativas de abordagem.

*****

Abaixo, os tópicos do livro e o que eu encontrei na nossa biblioteca para ler sobre o tema.


Egito Antigo

00

Egito Antigo: Para nós, uma ótima oportunidade para ler na Bíblia infantil, desde a história de José até o fim dos 40 anos no deserto. Assim eles podem compreender o Egito dentro da perspectiva cristã; um povo que escravizou os hebreus: um importante capítulo para o começo da história da salvação.

25

Moisés entre os juncos

Minha primeira Bíblia – capítulos desde a história de José até o fim dos 40 anos no deserto.


China Antiga

2

China Antiga: um assunto que interessa muito a Lupita (ela acha os chineses e japoneses peculiares). Observar roupas, costumes, nomes, feições.

24

conto-china-antiga

Estas histórias estão no volume 1 de O mundo da Criança, década de 90: Contos e Poesias

O pote vazio – Demi


Grécia Antiga

01

Grécia Antiga: sempre com aventuras interessantes, que meus filhos já gostam!

22

O toque de Midas: Esta história está no volume 1 de O mundo da Criança, década de 90: Contos e Poesias

Asas!- Jane Yolen e Dennis Nolan (belas ilustrações)


Império Romano

3

Vamos aproveitar para ler a nossa bíblia, nas partes da história de Jesus onde o Império Romano está mais evidente, como na crucifixão de Jesus.

biblia-para-criancas


Cultura dos povos bárbaros

4

Geralmente representado pelos vikings, os povos bárbaros escandinavos que invadiram boa parte da Europa no período medieval. O que eu tenho aqui que mais se aproxima disso é uma história ilustrada de Beowulf, presente no livro já citado da coleção O Mundo da Criança.

beowulf-conto-ilustrado


Num castelo espanhol

5

Cultura medieval clássica: você pode usar histórias de cavalarias em geral, livros que falem de castelos medievais. A história de Santa Joana D’arc. Os filmes do Hobbit. Arthur e os Cavaleiros da Távola Redonda.


Renascença

6

Histórias de Contos de Fadas de princesas em geral. Nosso volume de Rapunzel e o conto ilustrado de Cinderela que nós temos no Vol.1 de O mundo da criança (OMDC, pela sigla que vou usar no post).

21

rapunzel-livro cinderela-conto-ilustrado


Japão Antigo

8

Nossos contos de OMDC continuam:

japao-antigo-conto-criancas conto-japao-antigo


Num deserto australiano10

OMDC tem também contos australianos tradicionais!

contos-criancas


Revolução Francesa

11

Principalmente para mostrar a pobreza de uma época moderna, onde França e Inglaterra guardam boas histórias.

pequena-vendedora-de-fosforos


Século 19 e 20

12

Numa época contemporânea, no início do século passado. As Crônicas de Nárnia (livro e filme) e A princesinha (filme).

16114032_747853478700272_2142000143774249831_n


É isto! Vai ser divertido!